28 de ago de 2009

Pintando e bordando

Ele nos abandona se não cuidarmos dele, é, é isso. Tudo precisa ser regado, precisa ser acariciado e cuidado. Precisa ser dado o seu devido valor, senão vai embora, murcha e acaba. Assim é com aqueles que gostamos, que amamos, assim, é com as plantas, com os animais. O amor precisa ser nutrido constantemente, e a cada momento dedicado ele é mudado, ele fica encorpado, fica vistoso e brilhante. A cada gesto de carinho que é dispensado, aposte, ele vai voltar dobrado. É a lei da vida. Tudo que plantamos com dedicação e com amor nasce com emoção, com inteirice. E esse transbordamento nos faz um bem danado, o sorriso sai fácil, sem esforço, com naturalidade. Aproveitar da vida aquilo que é simples, aproveitar o dia ensolarado, cheio de vitalidade e magnitude. Fazer e ser feliz, amar e ser amado, acarinhar e ser acarinhado, abraçar e ser abraçado. Não custa nada, de outro modo não dá pra ser.

27 de ago de 2009

Minha irmã camarada!

O sol vai começar a brilhar e acalentar esse coraçãozinho. Essa pessoinha é tão especial, gostei desde o primeiro instante e cultivo um amor desmedido. É cheia de ternura, carinho, e alegria. Tem um coração bem largo e cabe tanta coisa boa.

Foto: Ricardo

21 de ago de 2009

Dor de Saudade

Já tem quase dois anos que você se foi, mas a boa lembrança continua e a saudade permanece aqui. Tem dias que ela grita, suplica e quer te ver, quer ter um abraço ou quer escutar a sua voz, os seus conselhos, mas logo sinto adormecida, sonolenta e calada. Lembrei muito de você por esses dias, porque chegou uma nova sementinha e ela veio para trazer a alegria pra eles. A alegria que tinha ficado guardada pela sua falta. Tenho lembranças tão boas de você. Do tempo de criança em que você me cuidava com tanta energia, com tanto carinho. Sei que você sofreu muito pela escolha que fez da sua vida, mas sei também que esse caminho foi o que você determinou que fosse o único e conhecendo o quanto você era determinada, entregou-se intensamente e viveu. Viveu até o último minuto. Viveu mesmo naqueles dias mais tristes e protegeu os seus meninos até o último minuto de vida. Escrevo esse textinho com lamento por você não ter vencido a guerra, mas agradecendo imensamente por ter feito parte da minha vida. Por ter me ensinado que não podemos desperdiçar um segundo do nosso dia, que em tudo que formos fazer precisamos nos entregar intensamente, de lutar com unhas e dentes pelos nossos ideais e não se entregar. Você não venceu a guerra, mas você fez história com o seu amor pela vida, pela sua família, pelos seus filhos, um amor desmedido. Hoje sinto saudades.
"É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais." Legião Urbana*
Imagem: aqui

14 de ago de 2009

Velhacaria?

Recebi essa seqüência de ilustrações por e-mail*. E adorei!
Nada é por acaso. A cruz que carregamos é proporcional ao que podemos suportar, mesmo que muitas vezes não conseguimos enxergar isso. Sermos leal com nós mesmos é o mínimo que podemos fazer.

"Tudo que se passa aqui
Não passa de um naufrágio
Eu me criei no mar e
Foi lá que eu aprendi
A nadar
Pra nada
Eu aprendi pra nada"
Imagem: *autoria desconhecida.

13 de ago de 2009

Engordamento bão!


Quem disse que o amor não mata fome?
Mata fome de ter felicidade, de sair dando risadas sem motivos, vivendo a esmo.
É tão bom quando estamos envolvidos nessa magia que conforta o coração e amortece os disparates do dia-dia.
Sei lá, acho que estou assim, enchendo a “pança” de amor, melhor: o coração! Ta me fazendo tão bem. Calorias na medida, nas minhas medidas, não naquelas impostas pelo mundo cão, da magreza absoluta. Engordamento bão!


Imagem: Irisz

10 de ago de 2009

Premiação do Melhor Pai do Mundo

Ontem ele ganhou o prêmio de Melhor Pai do Mundo, foi escolhido por nós: Eu, Déia e Tatá. Ganhou em todos os quesitos:
-Pelo amor desmedido;
-Pela alegria que nos contagia;
-Pela simplicidade que nos encanta;
-Pela simples presença na nossa vida (todos os dias);
-Por todos os abraços carinhosos ao longo de todos esses anos;
-Pelo exemplo de vida e de perseverança;
-Por nunca nos deixar na mão, e tenho absoluta certeza que nunca vai nos deixar;
-Por ser um homem de caráter e dignidade, de uma índole indiscutível e um coração mais indiscutível ainda;
-Por ser o nosso pilar, nosso exemplo, nossa estrutura e tudo mais que se possa imaginar.

Nós te amamos muito.
Imagem do troféu: Google

7 de ago de 2009

Somos três!!!

Hoje resolvi falar das minhas irmãs, sei lá, vi essa imagem e lembrei imediatamente das danadinhas. Sim, são bem danadinhas. São teimosas. São briguentas. Confesso que agora são bem menos. Com o passar do tempo e com o fato de ter me casado, isso favoreceu o nosso relacionamento e nos tornamos bem mais toleráveis, bem mais amigas. Elas são pessoas incríveis, que amo e admiro. Cada uma com o seu encanto, o seu talento, um jeito de ser. A Déia, é mais turrona, é pirracenta, mas é inteligente, briga pelos seus ideais, é cheia de garra feito o nosso Pai. Cheia de coragem. Mas é uma coragem de viver, de ser intensa na sua essência, de correr atrás do que defende ser certo. Gosta de se aventurar nas suas noites, de estar entre os seus amigos, de curtir um belo dia de sol e uma noite no boteco. A Tatá, essa também não fica atrás, é a caçula. É mágica, cheia de sonhos, transborda alegria e faz com que ela se espalhe aos quatro cantos. Onde estiver. Ainda é uma menina, que tem medo do escuro, tem medo de dormir só, vire e mexe sai correndo pro quarto da irmã, vira e mexe pede colo. São cheias de graça, cheias de manias e cheias de brilho. Nossos amigos são comuns, porque uma gosta de participar da vida da outra, vibramos com as conquistas umas das outras. Não sei o que seria do meu mundo sem elas e nem ao menos consigo imaginar. Somos tão diferentes na personalidade, mas temos muito em comum, somos expansivas e transparentes. Consigo lembrar do tempo em que minha mãe estava grávida da Thaís, não foi planejada, mas foi muito amada e esperada. Eu esperava ansiosamente o seu nascimento, cuidava com tanto carinho e participei de cada passo dado, cada tombo, e participei ativamente em tudo. Da Déia foi um pouco diferente, já que crescemos juntas, temos quase a mesma idade, mas foi uma pessoa essencial e posso dizer que insubstituível. A Thaís, lembro como hoje, o brilho no seu olhar durante todas as vezes que planejamos alguma viagem com os amigos, a vontade de nos acompanhar, de estar junta, de participar e se jogar no meio, mas era pequena, ainda não podia. O choro muitas vezes era contido. Mas vez ou outra não agüentava e desmanchava em lágrimas. Até que foi se infiltrando de vagar, sempre carinhosa e cheia de carisma, com toda a simpatia que lhe é bem peculiar foi conquistando todos os nossos amigos. Hoje, é mais fácil eu ficar pra trás de alguns desses momentos. Queria manter registrado aqui o quanto elas são fundamentais, o quanto elas me alegram sempre que as vejo trilhando e desenhando as suas histórias. Quero que elas possam contar comigo para sempre, que eu tenha sabedoria para poder dar boas sugestões e orientar no que for preciso. Estarei sempre com as portas abertas para que possam vir e se esbaldar. Quero poder viver sempre pertinho, para poder vê-las progredindo. Quero estar por perto para poder acalentar no que for preciso, para dar um abraço, jogar conversa fora. Júbilo e re-júbilo por elas.
Imagem: Kelly Rae
Imagem 2: Inspirado em: Dacasa

5 de ago de 2009

Saúde plena

Em comemoração ao dia nacional da saúde, e por estarmos dentro da semana mundial da amamentação (de 01 à 07/08), hoje resolvi postar essa foto. É uma estátua da atriz Angelina Jolie, feita em bronze. Uma imagem linda, que representa a saúde na sua plenitude, que fala por si só.

Imagem: aqui

3 de ago de 2009

Quem de nós dois


Li um dia, não sei onde,
Que em todos os namorados
Uns amam muito, e os outros
Contentam-se em ser amados.
Fico a cismar pensativa
Neste mistério encantado...
Digo pra mim: de nós dois
Quem ama e quem é amado?...
Por: Florbela Espanca